Carta para minha filha

Certa vez Marinês falou para mim:

“Ainda bem que você não teve uma filha, senão coitada dessa menina, ela teria que dar certo. Você não descansaria enquanto isso não acontecesse.”

Fiquei chocada com a conclusão que ela havia chegado. Do que lembro, desde a concepção do Rodrigo até aquele momento, é de desejar que ele fosse feliz. Procurava entende-lo para colocar os meios a sua disposição. Quando cresceu, eu o ensinava a conquistar o que pretendia. Nesta época, já havia assistido “Mentes que brilham” um filme dirigido por Jodie Foster e escrito por Scott Frank. Ele encaixava direitinho com o que eu e Magali, uma pedagoga admirável, havíamos decidido para a educação de meu filho, que era:
“O importante é ser feliz”.

Mas, a afirmação tão espontânea de Marinês nunca me saiu cabeça, sempre ali em um recanto que revisito, observo, lustro a espera que de reflexão que um dia fará sentido para mim. Hoje resolvi mudar a estratégia e, escrever uma carta à minha filha.

Não pirei! Sei que não tenho uma, mas se tivesse o que diria a ela? Não diria o que pensava a 12 anos atrás, que era (talvez vocês entendam a Marinês):

“Busque uma maneira de não errar, de não ser enganada, o custo é muito alto. A gente sai dessas histórias flagelada, e até você se montar, mantendo consigo os resultados dessa experiência, longos anos terão passado e, com eles sua juventude, muito de sua garra, muito de sua fé no mundo que a cerca.

Não diria a ela, se prepare e quando achar que está preparada, fique atenta,
cheque tudo, pode ter passado despercebido algo essencial!

Não diria a ela, coloque suas forças naquilo que acredita, se jogue com toda a sua fé, mas tenha sempre algo em desenvolvimento. Se tudo o que você acredita não resultar no que você espera, sua alma não estará perdida! Apesar disso tudo, não se oculte, exista! Pague o preço de existir, você é luz e tudo que existe dentro de você é luz! Portanto você é essencial ao mundo, se você não existisse que pouco brilho o mundo refletiria!

Você sempre estará cercada de pedras enormes, por vezes montanhas, aproveite-as para olhar ainda mais longe, escale todas elas, não se preocupe com força, esta te é inata.

Domine suas emoções e, não permita que elas a dominem! Seja senhora de si mesma, não uma serva de seus instintos.

Não diria a ela, seja indulgente com todos, mas nunca com você. Trate-se como aqueles que necessitam montar-se, ajustar-se para a grande tarefa que é viver.

Lembre-se de voar com suas asas, não contar com as dos demais. Nada contra asas alheias, mas é com as suas que deve voar.”

Hoje, não diria nada disso, diria apenas:

” Linda busque a felicidade!
Aprenda, mas divirta-se aprendendo.
Confie em seu coração e, peça a ele para confiar em você.
Ele não é seu refém e você não o é dele também.
Diria, converse com o sol,
mas troque umas idéias com a lua.
Mantenha-se em equilíbrio,
mas lembre que para mover-se é preciso desequilibrar.

Viva o melhor que você puder hoje,
porque hoje e apenas hoje
é o momento em que você está presente.
Quero que seja simplesmente feliz!

Beijos, meu pedacinho de céu.

About these ads

6 Respostas

  1. Amei,vou dizer isso para a minha filha!

  2. Estou muito agradecida e comovida com suas respostas. Bjs

  3. Adorei e copiei e mandei pra minhas duas filhas distantes… falei pra elas refletirem essas lindas palavras de mãe d fundo do coração. são lindas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: