Há dois dias choro

Meu lindo e precioso amigo chora e vejo isso há dois dias.
__________________________
Meu resfriado me joga no chão.
Sei, frustração. Detesto ter razão.
Sei lá pra que serve a razão, se não modifica uma situação.
Meu amigo chora, se perguntando para que vivi? Por que estou aqui?
Para o quê, eu servi?

Penso… talvez, conte pouco em sua carteira de créditos.
Mas, sei por mim, porque você teve que existir.

Estava escrito, que alguém perderia a lanterna que ilumina o caminho.
Alguém que apesar de todo o empenho em acertar,
cometeria erros e mais erros,
até sentir-se bloqueado, asfixiado, sem saída.
Esse errante precisaria de …alguém com muita fibra.
Alguém que, mesmo, vivendo em extrema dificuldade,
conseguisse sorrir qual água cristalina, e
que sua fé, sua visão expressasse
a mão carinhosa e amistosa de Deus.
Alguém capaz de sentar ao lado.
Alguém capaz de entender o que não é dito.
Alguém capaz de ser e estar próximo, mesmo a uma pessoa,
que nunca antes tenha encontrado.
Alguém, que desse espaço para a alma, tanto quanto, para o vivido.
Alguém bonito… quase irreal, como Deus!

Para isso você precisou ser ferido.
Para isso você precisou ser esquecido.
Para isso você precisou não ser ouvido.
Para isso, a vida o isolou dos demais.
Para isso, só para isso, restou-lhe ninguém.
Apenas Deus.

E, para isso Deus fez você abrir mais a boca, e expressar sua dor.
Através dela examinou seu coração.
Andou a seu lado e fez de você seu irmão.
Rodaram por aí até perceber, que poderia olhar para mim,
e fazer por mim, o que ele fez por você.

Estar a meu lado, quando todos me achavam horrível.
Achar que eu estava em busca de meu valor,
enquanto todos que, supostamente me conheciam,
reagiam como se me portasse como lixo.
Seu sorriso, ah… seu sorriso.
Aqueceu-me a alma, como o sol aquece uma tarde fria.
Ouviu-me com o interesse e o divertimento de alguém
que vê valor, destreza e encantamento,
como se isso me fosse natural.
Ver-me por seus olhos… como eu era linda!
Ver-me interessante e, espontânea e… amável!
Compreender-me em sua aceitação, em suas expressões!
Você, para mim,
é como o cara Lá de Cima, ou Lá de Dentro,
pois que, à partir daquele momento,
havia, onde quer que eu me encontrasse, o tal pirilim-pim-pim.
O ar dourava ao meu redor.
– Uhm?
– É, vezes ficava rosinha.
– Ahm?
– Confesso, algumas vezes verdinho água.
– ?
– Tá bem, horas violeta e amarelo e um verde mais intenso.
– ?
– Ok! pessoas me diziam: Sua aura é rubi. Outras, você é toda azul clarinho.
Pensava, nesses momentos, isso me acontece desde que,
aquele lindo amigo conseguiu me perceber.
Nunca mais consegui me ocultar.
E, sempre me dei conta disso, com carinho e alegria.

Que dom preciso possui esse meu irmão!
Um encontro, e, revela a alma a alguém.
Capacidade inata, pois que, a muitos outros a revelou.

Vejo suas lágrimas, suas suspeitas de nenhum valor.
Porém, procure lembrar quando eu disse:
– Você é um lindo e poderoso carvalho!, amistoso amor.
Tronco forte com raízes que capturam umidade no mais longo dos verões.
O ruído de sua folhagem lembra poder, fortaleza e eternidade.
Suas lágrimas, uma a uma, deixarão de atrapalhar sua visão de si.
Talvez a mim, seja dado o privilégio de devolver o favor.
O doce favor, que um dia me fez.
Ser a você, a face da alma.
Como foi para mim, um dia, a face de Deus.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: