Aceitar-se: A dúvida

Dúvida é um entrave. Percorro a distância entre o agora e meu objetivo, ou, trato do que me distrai?
Pretendo seguir, não me dispersar, e algo me puxa, me prende.
Antes fazer algo a respeito, do que seguir em frente dividida.
Tomei coragem e visitei “aquela”, que aqui vou tratar como “amiga”. Link
Digamos que meu ressentimento, ou orgulho ferido, me dá desculpas fodásticas para não fazer o que estou fazendo agora. Bien, vá se danar o orgulho.

Liguei, …
e desliguei, antes do telefone ser atendido. Vou direto. Quebra de protocolo, porém, dane-se. Faço algo espontâneo, ou… Ah, sei lá. Toquei a campainha, quem me atendeu ficou pálida. Pedi para ser recebida. Poucos instantes, e fui recebida, no jardim, com desculpas pelo resfriado e a justificativa de minha saúde estar mais segura ao ar livre.
Respondi: – Muito agradável os cuidados que você tem com quem recebe. Mesmo não estando saudável, recebeu-me e ainda tomou cuidados para com meu bem-estar. Obrigada.
Vou procurar não abusar de sua hospitalidade. Vim, porque acredito que sua atenção merece uma atitude coerente. Vim agradecer, por chamar minha atenção para a forma como venho atuando. Considero isso uma falha estúpida no meu caráter. E, a correção só é possível após a identificação. Acredito que, só, eu não teria condições de perceber a tempo de não prejudicar as relações, que considero essenciais, para o sabor à vida que eu escolhi. Minhas desculpas, pela forma como procedi no encontro. Considere ser inerente a pretensão, a falta de humildade, e entenderá porque reagi mal a todos os seus cuidados.
Imagino estar na lista de personas não gratas em seu lar. Se isso ocorre, apelo aos seus nobres sentimentos. Tenho a meu favor a boa vontade e uma persistência assombrosa, para colocar essa falha em foco e tratá-la como prioridade.

Raramente encontramos alguém que coloca seu tempo voluntariamente à disposição do crescimento alheio.
Sinto-me honrada em partilharmos o mesmo meio. Entenderei quaisquer de suas atitudes, em relação à forma como me portei na última recepção.
A resposta?
Chegou minha parada, preciso descer.
Posso garantir, que a resposta foi tão surpreendente que eu colecionadora de records do menor tempo na distância percorrida entre dois pontos, descobri o valor de reduzir e fazer uso das curvas, voluntariamente.
T+

Anúncios

Uma resposta

  1. […] A parada que é bom, não chega nunca, que tranqueira!!! Não vai ser fácil. Dizer errei e nem sei quando errei… Vou ofendê-la ainda mais. Melhor agradecer e reconhecer que ao refletir reconheci que preciso trabalhar esse aspecto de minha personalidade. E devo acentuar que percebi todo o empenho, o cuidado que teve para não me envergonhar diante dos demais. Finalmente, a bendita parada chegou. T+ Final: Link […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: