O primeiro amigo verdadeiro

Todos os meus valores estavam ao chão. Com fúria, eu arrancava as lágrimas do rosto, lágrimas teimosas, como teimosas eram as palavras que eu dizia.
Não acreditava que todas as instruções que eu seguira, todas as certezas da vida, deixaram-me a beira do abismo de forma tão real. Se, toda a minha fé rolara ladeira abaixo, restando apenas minhas falhas, minhas debilidades, me bateu uma certeza de que não existe futuro, apenas uma parede em branco.
Sabe o que é alguém sem uma expectativa sequer?
Sem fé, sem metas, sem nada…
Todos aqueles que eu supunha amigos, desapareceram…

Sorte imensa eu me revelar como era, num momento em que planejava solidificar minhas relações. Fiquei tão só e o mundo não ficou frio, mas eu estava tão perdida.

E agora? Sem meta. Sem referências.
As experiências alheias não servem nessas circunstâncias, meus ouvidos ficaram ocos, tudo parecia apenas ecos sem sentido.

Foi assim… A revolta envolta em tristeza tomava conta de mim.
Deus?, uma vírgula! Não existe.
Deus… Só minha garra, minha força de trabalho. Dizia, limpando as lágrimas.

Foi assim que lhe conheci. Ria, um riso cristalino, límpido.
Ria do meu jeito de falar, com uma alegria tão pura, mas tão real.
Eu rebatia: como pode rir de uma criatura que perdeu todos os seus parâmetros? Você não viveu isso, por isso consegue rir.

Mas, você parecia saber de algo que eu desconhecia, tão tranqüilo e contagiante.

Não é possível, falou, sorrindo, Deus existe e deve ser perdidamente apaixonado por você. Ninguém fala com Deus com tanta intimidade, reclama, pede satisfações assim e esta distante dele. Você perdeu seu norte, algo assim. Ele deve estar rindo, como eu. Esta tão brava e mesmo assim fala com carinho, com um jeitinho que Deus deve estar pensando: Que pessoa mais linda!  Continuava a rir e contagiou-me com seu riso, suas certezas, com sua bela forma de olhar a vida.
Falo de suas palavras como me lembro, não como realmente falava. Como repetir o tom e as palavras impregnadas de tanta bondade, reveladas por uma característica devastadora de olhar o que a maioria não vê?

No momento em que perdi todos os meus amigos, conheci você. O meu primeiro amigo verdadeiro. E, claro, por mais mental e confiante na ciência que eu seja, seria impossível, hoje, provar para mim que Deus não existe, que não é meu amigo e que não me ama de forma verdadeira. Apenas o criador é capaz de colocar a meu lado um amigo, quando todos os supostos, desapareceram.

Deus se expressa através de um amigo. A amizade é um valor divino. O tempo de manifestação deles em nossas vidas também.

Anúncios

Uma resposta

  1. teu post além de ,indo foi emocionante, me emocionei lendo ele… quando todos os amigos somem, Deus jamais some…quando morremos para o mundo renascemos Nele!

    Beijão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: