O tempo e o vento

Érico Veríssimo é maravilhoso!
Creio que já falei em algum post, que para nós que somos daqui (RS) e que tivemos contato próximo a geração de minha avó, Érico Veríssimo recordava o que tentávamos apagar da memória. Não é fácil reler, não é fácil comentar, pois mesclam com as lembranças, as vivências principalmente das mulheres que ficavam em casa, criando os filhos, alimentando-os com os resultados das lidas no campo e convivendo com o barbarismo diário de homens que podiam perder a vida no outro dia, portanto, hoje
pretendiam se divertir.

Pouquíssimas histórias conheço de minha bisavó, o motivo? Era tanto o sofrimento dessa mulher que ninguém se atrevia descrever.

Eu gostava muito de ouvir histórias e lembro de uma vez pedir a minha avó para contar uma história de sua infância, o que resultou em um choro violento e sentido, ela soluçava inteira, uma dor que brotava lá do fundo. Parecia que minha avó iria morrer, ficou roxa, sufocava chorando. O sofrimento dela era tão grande que ninguém conseguia tocar nela, pois o gemido que dava era como se tocássemos uma queimadura.

Mamãe proibiu-me de tocar em assuntos da infância da vovó, ou algo que lembrasse o que a bisavó havia vivido. É claro que a imaginação pinta tudo com cores muito negras e que alguns autores trazem uma e outra questão a baila. Foi muito sangue derramado nessa terra.

O que ficou difícil de curar em mim, nessas vivências de família foi o sentimento de solidão que acompanhava essas mulheres. Era um vácuo que eternizava o desespero. Quando falavam dessa solidão… a gente sentia o vazio consumindo a confiança, a esperança de que a providência divina iria nos proteger. A pouco tempo, posso dizer que curei essa exacerbada sensação.

Essa semana encontrei e comprei um livro de Laci Osório, um autor que também conta os detalhes da vida no Rio Grande do Sul. Tempos atrás não consegui ler suas obras, ele também retrata muito bem a sociedade riograndense. Hoje já está mais distante as vivências em família, e já consigo olhar a obra e não me fixar só na história.

O que significa que Érico Veríssimo é capaz sim de transportar a gente aquele tempo/espaço. Ele é muito bom. Caso queira acompanhar a discussão sobre sua obra o link é: Fórum Meia Palavra

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: