Preconceito, Marginalização e Criminalidade

Ariane Melo, a autora desse texto, é uma jovem escritora e participante do fórum e do blog Meia Palavra. Seu livro Banshee – Os Guardiões, cujo o gênero é fantasia, apresenta em suas páginas as tramas do preconceito. Acompanhe o lançamento de seu livro e suas produções nos links aqui destacados.

O preconceito é um tema muito presente em Banshee – Os Guardiões, muitos personagens (quando vocês lerem o livro saberão quais) sofrem com atitudes preconceituosas. E quantas pessoas não vivem isso todos os dias?

Ser diferente dos outros sempre foi um motivo para ser deixado de lado; poucos conseguem aceitar essas diferenças e fazer disso uma coisa boa. Um caso de preconceito com o fim trágico é a marginalização. Vítimas do preconceito são freqüentemente marginalizadas, pois pessoas que não se “encaixam” nos padrões impostos pela sociedade não recebem atenção e isso, muitas vezes, leva à criminalidade. É claro que nem todos os criminosos sofreram com atitudes preconceituosas e nem todas a vítimas de preconceito tornaram-se assassinos, mas não dá para negar uma conexão entre as duas coisas.

Eu me lembro da reportagem “Falcão – Meninos do Tráfico” da Rede Globo sobre as crianças nas favelas cariocas. Acho que foi uma das coisas mais chocantes que eu já vi na vida. Aqueles garotos sabem mexer em armas das quais eu nem mesmo sei o nome. O Brasil inteiro ficou apavorado, foi uma polêmica enorme… Pau no governo, no sistema e por aí vai. Mas, espera aí! Eu tenho uma pergunta: será que todas essas pessoas que criticaram Deus e o mundo, que culparam a presidência e o senado, aceitariam um menino pobre do Morro do Alemão na mesma sala de aula que a sua filhinha de família nobre? Eu acho que não! É muito fácil sair “atirando farpas” nas autoridades (que têm sim muita culpa no cartório) e acabar “abafando” a própria culpa.

O medo de que este menino, possivelmente, pudesse tentar alguma coisa ruim contra a criança rica (ou de classe média) já é um preconceito. O fato é que a maioria das pessoas nem sequer daria uma chance à essas crianças. Elas já são marginalizadas pelo endereço onde vivem, pela cor da pele e pela família (o pai prisioneiro talvez). Eles não têm a oportunidade de se mostrarem melhores que isso tudo. O preconceito é um vírus mortal, e o pior, ele é hereditário. Pense nisso.

Anúncios

2 Respostas

  1. BOA TARDE!
    EU LI O TEXTO E ACHEI MARAVILHOSO O QUE FOI BORDADO AQUI. EXISTE NO MUNDO PRECONCEITOS DE VARIAS FORMAS, ÀS VEZES AS PESSOAS ACHAM QUE SÓ A COR DA PELE É PRECONCEITO… VAI ALÉM DA PELE, SÃO TANTAS COISAS QUE DÁ TRISTEZA SÓ DE PENSAR.
    ADOREI E VOU VOLTAR SEMPRE. UM ABRAÇÃO!!

  2. Janete, você tem razão, vai muito além da pele. A tristeza vez ou outra também me pega, mas saber que o preconceito é apenas uma desculpa para um defeito ainda pior, o alpinismo social… bah, me faz deixar a tristeza de lado. O pessoal quer estar no topo não por nobreza, o prazer que ela contém e os benefícios que trazem a si e aos seus, apenas as glórias as interessam. E, as glórias não valem nada, quando a pessoa precisa mostrar algum valor verdadeiro. Volte, será uma grande satisfação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: