Syngue Sabour — Pedra-de-paciência

O afegão Atiq Rahimi se perguntava: O que se passa neste país que sai de uma guerra e entra em outra? Concluiu que se um povo ao sofrer as violências da guerra, não souber viver o luto após suas perdas, ele se lança em vingança. Na entrevista “De Cabul a Paris” dada a Sérgio Miguez, na Revista da Cultura online, “Atiq Rahimi” apresenta suas idéias. Seu novo livro transforma feridas de guerra em arte.

Sinopse
A personagem central desta obra, uma mulher afegã, vela o marido — que vegeta em uma cama com uma bala alojada na cabeça. Os tempos são difíceis, na rua, os tanques e as Kalashnikov atiram sem cessar, a guerra civil impera às portas da casa onde a mulher espera por um milagre. Enquanto isso, lentamente, a mulher faz jorrar de dentro de si recordações há muito escondidas. Passa a narrar ao marido fatos que ele sempre ignorara. Como a syngué sabour da mitologia persa, a pedra negra que recebe dos peregrinos suas dores e lamentos, o homem prostrado ouve sua esposa. Ouve a confissão da mulher, que segreda-lhe tudo o que mantivera para si, soterrado sob uma espessa camada de tradição.

Autor: RAHIMI, ATIQ
Tradutor: NASCIMENTO, FLAVIA
Editora: ESTAÇAO LIBERDADE
Assunto: LITERATURA ESTRANGEIRA – ROMANCES
ISBN: 857448153x
ISBN-13: 9788574481531
Livro em português – Brochura – 14 x 21 cm 1ª Edição – 2009

Confira a matéria >> “Saiu na imprensa” de O Globo em 27/06/2009

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: