Poesia – Manoel de Barros

“A maior riqueza do homem é a sua incompletude.
Nesse ponto sou abastado.
Palavras que me aceitam como sou – eu não aceito.
Não agüento ser apenas um sujeito que abre portas,
que puxa válvulas, que olha o relógio, que compra
pão às 6 horas da tarde, que vai lá fora, que aponta lápis,
que vê a uva etc. etc.
Perdoai
Mas eu preciso ser Outros.
Eu penso renovar o homem usando borboletas.”

“Quem anda no trilho é trem de ferro, sou água que corre entre pedras: liberdade caça jeito.”

“Quando as aves falam com as pedras e as rãs com as águas – é de poesia que estão falando.”

“Sou mais a palavra ao ponto de entulho. Amo arrastar algumas no caco de vidro, envergá-las pro chão, corrompê-las, – até que padeçam de mim e me sujem de branco.”

Alguns pensamentos do poeta brasileiro Manoel de Barros

Link para conhece-lo melhor:  http://www.meiapalavra.com.br/showthread.php/24525-Manoel-de-Barros-vence-Pr%E9mio-de-Literatura-Casa-da-Am%E9rica-Latina-Banif-2012?p=403710#post403710