Em nome do amor

As emoções são a essência com a qual o poder se reveste de potência.

Se você é livre, o que faz com a sua liberdade?
Nossas emoções querem uma direção e são capazes de sonhar e concretizar a melhor das decisões.

O mal o bem e mais além

Quer saber mais? — Áudio de Flávio Gikovate

 Leia Flávio Gikovate O Mal, O Bem E Mais Além – Egoístas, Generosos e Justos
Anúncios

Às jovens de ontem e hoje

Amo o tempo chamado “juventude” –  reconheço que muitas vezes parece o caldeirão dos infernos, um misto de impotência versus sensações potentes

As meninas de hoje sofrem, os meninos também. Se olho para trás, nós as mães, em nossa juventude gostaríamos muito de ter nosso mundo de ontem, como é hoje. Liberdade, sem culpa, os direitos antes só masculinos de ficar e estar com quem desejássemos, sem carregar socialmente tarja preta ou vermelha.

Desejamos tanto, que ele aconteceu. E, nossos filhos vivem nele.

Por essa e outras histórias, ser criador ou criadora, as vezes é uma caca. Uma obra abandonada começa a ser utilizada. A gente cria e o tempo passa, não utilizamos nossa criação e nossos filhos e filhas vivem neste roteiro criado a partir dos desejos de ontem. O quê sabemos que nossas filhas e filhos não sabem?

As vezes sofrem tanto e parecemos ter sofrido menos do que eles em questão de amor.

Ele é muito velho

Creio que nossas mães, as avós de nossos filhos, nos disseram ou nos fizeram entender, que alguns desejos, são só desejos, eles não seriam assim tão mágicos se fossem realizados. As vezes estamos amando uma ilusão e torturamos alguém ou nos torturamos para ajustar o real a uma convivência ideal.

Assim como eu, jovem de ontem, amo Thor, pelo que ele representa, sei que amo uma ilusão. Também sei, que esse moço só é amável para mim, quando representa Thor e  não vou encontrar Thor dentro desse rapaz. O que não torna a representação menos “interessante”.