Desejo aos meninos filhos

Eu te desejo vida, longa vida
Te desejo a sorte de tudo que é bom
De toda alegria, ter a companhia
Colorindo a estrada em seu mais belo tom

Eu te desejo a chuva na varanda
Olhando a roseira pra desabrochar
E dias de sol pra fazer os teus planos
Nas coisas mais simples que se imaginar
E dias de sol pra fazer os teus planos
Nas coisas mais simples que se imaginar

Eu te desejo a paz de uma andorinha
No voo perfeito contemplando o mar
E que a fé movedora de qualquer montanha
Te renove sempre e te faça sonhar

Mas se vier as horas de melancolia
Que a lua tão meiga venha te afagar
E que a mais doce estrela seja tua guia
Como mãe singela a te orientar

Eu te desejo mais que mil amigos
A poesia que todo poeta esperou
Coração de menino cheio de esperança
Voz de pai amigo e olhar de avô

Eu te desejo muito mais que mil amigos
A poesia que todo poeta esperou
Coração de menino cheio de esperança
Voz de pai amigo e olhar de avô

Cantora e Compositora: Flavia Wenceslau – Te desejo Vida – Link: http://www.vagalume.com.br/flavia-wenceslau/desejo.html

Anúncios

Anna e o Beijo Francês

… É possível que lar seja uma pessoa e não um lugar. …

Etienne st clair Blog myotherbagischanel

Mesmo os jovens, se movem como tartarugas fora do mar, quando o assunto é novas experiências. Quem não sabe de histórias, em que os pais fazem do ambiente escolar, uma tentativa de imersão dos filhos em uma realidade, distante do conforto aconchegante e familiar.

Anna conta sua viagem de estudos, contrariada a princípio, pois estaria distante de tudo o que havia programado viver no último ano, antes da iniciar a faculdade. Fala constantemente que seu pai se tornou alguém com poucos escrúpulos, e os motivos? — Ter uma melhor situação financeira. Encontra colegas cujos pais também optaram por se deixar levar pelo sistema ou vaidade estando também na condição de bem sucedidos, o que permite aos filhos frequentarem uma escola privilegiada. Mas, Anna não se sente assim.

O distanciamento de sua condição natural, no entanto, a faz desabrochar, como se consegue só onde se é bem acolhida. Novos e bons amigos.

É possível que lar seja uma pessoa e não um lugar – Se a leitura não fosse cativante essa constatação valeria o livro inteiro.
Impressiona que em um mar de emoções e hormônios pra todo lado, algumas reflexões surgem como um lampejo, ao mesmo tempo transmutador e terno. A partir desse momento nossa compreensão se alarga e nunca mais volta a ser como antes. Amei. Anna teve momentos que podemos chamar de férias do cotidiano e… nossa! Seria ótimo se fosse em Paris, e foi.

Link para o livro: http://www.livrariacultura.com.br/p/anna-e-o-beijo-frances-22592802