Observar não é vivenciar – tenha cuidado ao opinar

O pesquisador, Dr. Eliezer Cerqueira Mendes é médico graduado pela Universidade Federal da Bahia, 1957. Do que sei, é um cirurgião, obstetra e um conceituado psiquiatra.

Personalidade IntrusaEu o conheci em seus trabalhos de campo, que eram chamados de “encontros terapeuticos”, é assim que lembro. Nesses encontros eram demonstradas suas observações, as técnicas que percebia e aplicava. Quem participava era a um só tempo ajudante e ajudado, explico melhor, tanto aprendíamos como experienciávamos suas teorias. É uma técnica de aprendizagem que aprecio. Vivenciar, para mim, é a melhor forma de saber.

O Processo de Captação – A minha experiência
No primeiro trabalho de grupo do Dr. Eliezer que eu participei, não conhecia nada sobre Espiritismo e praticamente nada sobre Candomblé, ou Umbanda, e tão pouco sobre os Carismáticos. Nesse dia, uma das práticas envolvia música, alguns exercícios (olhos de leiga) e depois todos deitavam no chão em colchonetes da academia e a instrução era não fazer nada só se deixar ficar ali após todo aquele exercício. O tempo que ficamos assim, para mim não é preciso, depois sentamos todos, em semicírculo.

O Dr. Eliezer pediu que falássemos: quem quer falar?
Algumas pessoas começaram a falar e eu fui ficando roxa de vergonha, muitas das coisas que eles descreviam eu as havia imaginado.
Desde que me conheço por gente tenho esses lances de ficar imaginando coisas. Não tenho a mínima noção da fonte de tanta criatividade. Caso, fosse inventar, teria que ter uma base para reprodução. Intelectualmente é assim que eu entendo. Neste caso, não havia apoio em vivencias para isso, mas sempre me dei um desconto, como leio tudo o que aparece pela frente, devia ser meu processo de interação com a imaginação.

E aí, ele perguntou para mim: e você, quer falar?
Lembro de quase ter chorado de vergonha, disse: penso que terei que me desculpar, fiquei imaginando essas coisas que as pessoas estão falando. Sempre que estou sem atividades fico viajando, imaginando coisas. Eu não tinha intenção de atrapalhar, apenas quando estou parada, é automático.
Lembro de as pessoas me olharem e eu me sentir como um asno perdido, meu desconforto era de amargar.

O Dr. Eliezer perguntou: o que mais você imaginou que ainda não foi descrito?
Eu estive deitada meio pé com pé, com um menino de cerca de 12 anos na sala do encontro e, em volta de nós, havia uma espécie de corrente elétrica, típica de desenho animado quando um personagem leva choque, só que a cor era violeta forte com umas bordas meio verdes que pareciam fagulhas, dava a impressão de ser uma corrente elétrica potente. Depois eu estava em meio a uma plantação de trigo, onde havia um vento muito gostoso que rodopiava na extensa vegetação dourada e um menino corria acompanhando o vento. De repente a fumaça veio com o vento, havia fogo, muito fogo em algum local, eu sentia o calor e sobre o menino, que estava no meio, uma fumaça densa. Ninguém conseguiu chegar ao menino, para minha aflição. Nesse momento, percebi que estava imaginando coisas tétricas demais e dei um basta: chega de filme.

Ele olhou para a Maria Hillesheim, terapeuta bioenergética, a pessoa que havia me indicado esse encontro e disse: “parece ser essa a resposta”.Contaminação Vibratória
Mais tarde em conversas, com outros participantes fiquei sabendo que aquele menino estava ali para ser ajudado. Não havia nada errado com a saúde dele, mas ele não desenvolvia pelos.

Dois meses depois, eu vi esse menino novamente e ele estava com pelos leves, tipo um recém-nascido e na cabeça havia um chumacinho de pelos maiores, e ele sorria ao mostrar.

Minha opinião
“Parece ser essa a resposta” (fala do Dr. Eliezer) e eu me sentir um asno, foi para a minha curiosidade uma provocação irresistível. Esse incidente é muito engraçado, sempre que o recordo dou boas risadas e deve ser hilário para os sensitivos que estavam no local, se algum ainda lembrar – Pensar que “comanda a imaginação” e os outros a assistem!?

Entendi que:

1 – “captar” e “perceber” eram semelhantes a imaginar.
Era preciso distinguir um processo do outro, e quem desenvolvia essa habilidade era chamado no grupo do Dr. Eliezer, de “um sensitivo treinado”;
Obs.: Essas habilidades são desenvolvidas de forma rotineira em grupos Espíritas, de Candomblé e Umbanda (e outros não citados que se assemelham) e os carismáticos parecem estar iniciando a aceitação desse processo também.

2 – sensitivo “Ser ou não ser”
Como a pessoa pode se tornar sensitiva era um dos estudos que naquele momento estavam em andamento; haviam dois aspectos dessa teoria que já não apresentavam dúvidas:
1º aspecto: Mulheres que passaram pelo processo da maternidade;
2º aspecto: Qualquer pessoa que tivesse vivenciado uma regressão ao útero materno, seja ela induzida ou espontânea.
Obs.: Para mim restava a questão e os outros casos?, visto que, parece, que eu já possuía essa capacidade antes de ser mãe, e se vivi uma regressão espontânea não saberia. Sabe-se que muitos homens são sensitivos também, pois nos grupos citados acima não haviam só mulheres. O que me levou a outras teorias que já existiam. Uma delas foi a Cosmologia (ler sobre o assunto/clique sobre a palavra), que dizia que todos nós temos variadas capacidades, umas mais desenvolvidas do que outras, mas… latentes: o “Amarelo” é quem faz captações; o “Verde” é quem tem percepções; então basta desenvolver as habilidades que lá estão.

Considero o Dr. Eliezer C. Mendes um pesquisador, com todos os atributos que a palavra pesquisador designa. Tive com ele uma mostra dos resultados de sua observação, aceitei o convite de vivenciar, não só observar.

É das vivências com o grupo dele, que desenvolvi e mantenho uma norma ética: “Observar não é vivenciar, tenha cuidado ao opinar”. Respeito e aprecio de forma significativa o trabalho dele, considero já possuir um pouco de autonomia e não apenas ânsia de liberdade e devo isso a esses encontros.
“Personalidade Intrusa”, “Personalidade Subconsciente”, “Personalidade Hiperconsciente”, a “Contaminação Vibratória”, “Psicotranse”, caso não conheça nada sobre esses assuntos, minha sugestão é: para seu bem, procure saber.

Anúncios

26 Respostas

  1. Caros amigos
    Tenho eliezer como grande amigo, gostaria de saber notica dela, pois faz alguns que amntive contato com ele na Bahia e estava se reabilitando de um AVC
    grato
    Aguiar Jr

  2. Namastê :
    Arespeito de livros e cds do Dr Eliezer Mendes como farei para adquirir?
    Obrigado

  3. me mande seu email minha querida…pra eu passar meu telefone

  4. Oi Jane, fiquei muito feliz com o seu contato. Lidia

  5. Eu também conhecí o Elizer, Selena, Sandoval, Vasco, e gostaria de manter contato com eles. Afinal nos tornamos amigos. Eu fui um desses sensitivos que caiu de paraquedas lá na clinica do aeroporto de congonhas em São Paulo. Será que alguem pode me ajudar fornecendo o numero do telefone ou endereço de algum deles.? Afamilia do Eliezer morava em Salvador no Condominio JUlius cesar. Sera que ainda moram l[a

  6. Olá. Gostária de saber se o dR. Eliezer continua dando treinamento de Transe terapia e se é na Bahia. Voc~e poderia me mandar o email ou qualquer outro contato dele?
    Nos idos dos anos 80 eu morava em Milão, e orgazei para uma Psicologa brasileira de Eliane, ( que havia feito curso com o Dr. Eliezer e gostei muito do trabalho dela. Hoje sou terapeuta de “Constelação Familiar” e moro no Brasil. Estou muito interessada em Transe terapia.Co carinho Arleide

  7. Preciso saber se o Dr. Eliezer Cerqueira Mendes ainda trabalha e onde é sua atual clínica. Ele me curou, em 1976, de uma síndrome do pânico, quando ainda nem sequer havia um diagnóstico para esse transtorno. Muito menos havia um prognóstico e nem pensar em terapia. Bloqueava minhas crises com ansiolíticos e exercícios de respiração, que eu mesmo intuí e praticava. Conhecí, não só o eminente mestre, figura humana inesquecível, como seu cunhado, Ericon, sua esposa, Estela Dubois, as sensitivas Telma, Lourdes e muitos outros, invariavelmente ex-esquizofrênicos, ex-bipolares, ex-psicopatas. Pessoas que, marginalizadas pela “ciência oficial”, foram resgatadas pelo magnífico trabalho de dinâmica energética do doutor Eliezer Cerqueira Mendes.
    Gostaria de rever o mestre e, mais uma vez, agradecê-lo por ter mudado, definitivamente, o curso da minha vida. Manso, educado, cortês, humano, absolutamente seguro do que fazia, suportou o desprezo dos irmãos de igreja, a separação da família, a execração das aguerridas representações da classe médica, rotulado por muitos colegas como charlatão, seguia seu trabalho imune às pedras que lhe atiravam, a curar, aliviar as dores e a mudar a vida dos seus pacientes, que o idolatravam, como eu, que sempre o tive como um ídolo! Esse desprezou o enriquecimento, as glórias egóicas, os louros fáceis, pela labuta diária, na realização do seu sonho: a vivência diária do amor divino. Ninguém viveu, como ele, a mensagem do seu amado Mestre: “Amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei”.
    Renato Ivens Oliveira de Magalhães – Vitória da Conquista – Bahia

  8. É com muita alegria ver as pessoas reconhecendo o trabalho tão dedicado do Dr. Elieser, eu também sou fruto do seu trabalho e hoje aplico suas técnicas como uma de suas assistentes. sensitiva treinada por Ele. me especializei e treinei atendendo juntos. Pude assistir tantas respostas de curas extraordinárias. Sou feliz de ter estado ao seu lado tantos anos. Eu o reverencio como meu mestre. Seu amor áo próximo sára. Felismente tenho contato com Dr. Elieser e fam. que estão bem e hoje podemos compartilharmos pelo seu BLOG. Beijos à todos que lembrarem de mim com muito amor. Ivonete Bergamini – São Paulo. EMAIL. ivonetebergamini@yahoo.com.br

  9. Tive contato com Dr.Eliezer quando ele estava chegando para se estabelecer em São Paulo, atendi ali na rua da Abolição na Bela Vista.
    Gostaria de saber dele e da sensitiva Lourdinha. Me parece que ela
    tem um espaço onde segue com a terapia aprendida com ele.

  10. Oi tudo bem ? quanto a sensitiva Lourdinha sei que ela estava trabalhando a algum tempo com o Professor Eudes cujo o tel. 1150831192 , creio que através do mesmo poderá encontra-la. Se quiser pesquisar internet procure por PROFESSOR EUDES e terá todas as informações. Abraços ….. Ivonete Bergamini

  11. Olá gente,sinto que tem pessoas tentando localizar o Dr, Eliezer,em julho deste ano fiquei sabendo que ele se encontra em Jaguaquara,não conheço este lado espiritual dele,e sim como medico,um grande profissional

  12. Infelizmente Dr. Eliezer partiu há uns 4 ou 5 anos atrás.Soube disto quando encontrei uma homenagem a ele na cidade de Jequié,na Bahia.Seu nome em uma rua.Perda triste, lamentável, Eliezer é uma grande pessoa e possui uma alma belíssima.De onde ele estiver sei que está envolvido pela Luz.Meus sentimentos a todos.

    • A sensitiva Ivonete tem contato com ele, confirma que está bem. Segundo a Marcia, que pede para que eu corrija a informação, nosso amigo está aqui, não desencarnou.

  13. Desculpem a cidade é Maracás.
    Rua Dr. Eliezer Cerqueira Mendes Maracás, BA

  14. Poxa Vida, estava procurando o Dr. Eliezer. Realmente gostaria de poder encaminhar alguém muito querida para os cuidados dele. Pesquisei na net e não encontrei informações sobre o paradeiro dele. Acho difícil nano constar nada sobre a partida dele.

  15. Retificando : Dr. Eliezer está vivo graças a Deus.A sensitiva Ivonete confirmou.
    Uma pessoa me informou errado e eu não consegui apagar meus dois comentários.
    Peço por gentileza que o dono deste site exclua a notícia errada.
    Grata !

  16. Então, para quem não conheceu o Eliezer.

    • Eu participei dos grupos dele e adorava…Excelente pessoa, muito sério e responsável….Gostaria de conhecer novos grupos com o trabalho dele.. se alguem souber me informe por favor…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: